quarta-feira, 26 de dezembro de 2012

Coisas de mãe bicho do mato!

Uma mãe vira bicho do mato por diversas razões.

Umas por verem as suas crias no colo de quem não se grama muito e alguém as colocou lá sem autorização, outras por verem os seus rebentos trucidados pelos "cutxi, cutxi, cutxi" de gente chata, outras por quererem de uma maneira e vir alguma alma peregrina e fazer de outra forma... Uma carrada de coisas que nos deixam de pêlo eriçado e dentes arreganhados... 

Depois há aquelas como eu... Que enquanto tirava leite no quarto - para deitar fora! - e o teu pai fazia o biberão (sabendo ele que só EU to dou porque sou eu a tua mãe e supostamente a tua única fonte de alimentação) nos entretantos alguém da família (alguém que eu até estimo) pega em ti, no biberão preparado - que estava a arrefecer e à espera que eu regressasse - e to dá... 

Quando eu chego à sala e me deparo com tamanho espectáculo o meu corpo entra em modo de combate! Apetecia-me virar o mundo do avesso e partir tudo. Aquela imagem não entrava na minha cabeça ou eu não a conseguia enquadrar mentalmente. Quis rugir com todas as minhas forças para que te largassem e eu pudesse regressar à toca contigo em segurança, lamber-te e dar-te mama. Ao invés, olhei para o teu pai e supliquei-lhe: Tira-lha dos braços!

E assim foi... 

Chorei imenso nessa noite. Chorei porque a ÚNICA coisa que ainda fazia contigo e nada nem ninguém tinha metido o nariz, que era dar-te de comer pois mais ninguém te podia dar mama, a única coisa que ainda faziamos apenas as duas e me fazia sentir menos vazia depois de deixar de te sentir dentro de mim quando éramos só nós, me foi tirada assim em minutos, sem qualquer preocupação, na maior, sem sequer um ritual de troca de olhares como nós temos...

Não sei se a pessoa em questão ficou ofendida mas se ficou paciência. Eu expliquei a minha reacção.

Ninguém teve culpa mas eu também não tenho. E não lamento nada!


(Imagem da Web)


Se querem dar biberão arranjem um nenuco!



4 comentários:

Roxy Girl disse...

Minha querida muitos parabéns pela tua bébé, mas calma!

Desde já peço desculpa, pois posso não conseguir exprimir-me bem.

Calma! Não é por mais alguém que dê um biberão ao teu Amor maior que o mundo acaba, "(...)a única coisa que ainda fazíamos apenas as duas(...) " então e os 9 meses em que esse maravilhoso ser esteve dentro de ti?
Tu és a sua mãe e isso nunca vai mudar! Não é por mais ninguém dar um biberão; e o Pai vai ter esse direito?
Tenho receio de ser mal interpretada neste comentário, eu sei que a bébé é só vossa e só tu e o pai é que sabem o que é bom e não, mas com essa convicção toda até te pode ser prejudicial, por exemplo, agora nem sequer concebes estar 10m longe da tua bébé, mas e se daqui a um mês te apetecer ir espairecer com as amigas (sim, não é por se ser mãe que nos podemos esquecer de nós mesmas) e tiver de ser a avó ou até uma tia a terem de dar o biberão? O mais provável é a tua bébé não querer, pois só está habituada contigo e sem querer vais ficar com um sentimento de culpa sem necessidade nenhuma.
Não querendo te desejar esta situação é claro, mas assusta-me a maneira como algumas mamãs de 1ª viagem olham para a amamentação (materna e artificial) que é uma coisa só delas, não é, é maravilhoso ver um pai a dar alimento ao seu filho, uma avó feliz ou até mesmo a amiga que tanto nos estima!
Mais uma vez muitos parabéns!
Beijinhos grandes

Gaiatas disse...

Eu adoro dar biberão aos bebés mais proximos :) e acredita que o faço com o maior carinho!

Calma mamã!

Pobre(o)Tanas disse...

Olá Roxy, obrigada pelas tuas palavras e felicitações :) Oh nada de más interpretações até porque eu pensava (e ainda penso assim como tu) porém é-me dificil ainda separar águas. A seu tempo conseguirei e até porque antes deste episódio e no dia que fui às urgências com a mastite, a Eva ficou com os tios e leite meu congelado para eles lho darem daí que consigo desvincular-me em certas ocasiões. Já consegui que fosse o pai a dar o biberão este fim de semana e aos poucos vou estimulando a partilha na minha cabeça. Não é fácil mas creio que ao voltar à minha mama a coisa acabe por serenar :) Beijocas e uma vez mais obrigada!

Pobre(o)Tanas disse...

Gaiatas, acredito que sim! :) Isto vais aos poucos :)