domingo, 9 de dezembro de 2012

O Parto...


Não foi nada fácil.

Demos entrada no domingo às 9h e desta vez a indução foi feita pelo soro. Foi uma manhã pacífica de espera. Às 14h começo a sentir contracções e às 16h já eram bastante fortes mas suportáveis. Mas nada de dilatar. As horas foram passando e quando dei por isso era noite. O meu homem, que se manteve ao meu lado todo o dia, teve de ir embora e fiquei ali à espera. Foi a pior da minha vida... Tinha contracções de 10 em 10minutos e sem poder fazer epidural ou aliviar as dores. Chorei, implorei mas nada... Passei a noite entre a cama e a casa de banho com dores, agarrava-me por vezes à cama agachada no chão mas nada fizia passar a dor. Não sabia mais o que fazer ou como estar. A cada contracção o meu corpo parecia que se ia rasgar... E dormir era impossivel.

Felizmente que estava sozinha no quarto pois se alguém ali estivesse acho que me achariam louca! Agora sei que as dores que tive às 13/14 semanas eram contracções mas menos fortes que as verdadeiras... Foi assustador, confesso... Achei que ia delirar de dor.

A manhã tardou mas chegou. O meu GO veio, finalmente, observar-me, disse que iamos partir para cesariana e que o anestesista já tinha sido chamado. No último minuto fui novamente observada por outro obstetra e já tinha 3 dedos de dilatação e assim sendo a cesariana ficaria sem efeito pelo que me deram finalmente a epidural e pude relaxar durante a tarde mas continuei sem dormir. As horas teimavam a passar e eu desesperava sem saber o que nos esperava... 

Eram cerca das 18h quando as enfermeiras me rebentaram as águas e comecei a sentir necessidade de fazer força. Já tinha a dilatação completa e levaram-me para a sala de parto onde me aguardava uma médica. Fiz força, muita força mas infelizmente a Eva estava imensamente subida. Passaram minutos que me pareceram horas e quando dei conta estavam a espremer-me a barriga de forma a que a Eva descesse... Foi insuportável! Quase me levantei da marquesa, gritei, passei-me completamente pois não conseguia fazer força enquanto me faziam aquilo e na minha cabeça só pairava a ideia que não ia conseguir parir a minha filha quando já estaria num ponto de não retorno. Nisto outro médico toma conta da situação e a episiotomia foi feita... Fiz novamente força, toda a força que consegui e senti finalmente a minha filha sair com ajuda de ventosa.

Quando a Eva é expulsa ouço os médicos a exclamarem qualquer coisa como "Eish!" e a levarem a minha menina dali para fora. A minha cabeça e olhos seguiram-na e eu só perguntava, a chorar, se estava tudo bem e o que se passava. Ouço dizerem "Hora de nascimento: 18h25m". O médico tentava tranquilizar-me dizendo-me para ter calma mas não me dizia nada em concreto. Via a cara de enfermeiras, médicos, auxiliares tudo muito sério e a primeira médica retoma o lugar para me fazer expulsar a placenta e coser. Ouço a Eva a ser aspirada. Eram 18h28 quando ouço a minha filha chorar pela primeira vez e eu choro também. 

Mandaram o pai entrar e soube que tudo estava bem com a Eva quando o vejo a olhar a filha pela primeira vez. Porém e apesar da cabecita dela ser perfeita, estava ferida pela ventosa deixando uma grande marca que aos poucos vai sarando pelo que foi isso que os fez exclamar aquando a expulsão dela.

Não sei quanto tempo me coseram, nem quantos pontos levei ou o que quer que seja que a médica me dizia pois nada disso me interessou... Queria apenas ver a minha filha e senti-la. E quando isso aconteceu, quando nos olhámos pela primeira vez e senti aquele cheiro inconfundível da minha cria acabada de sair de mim foi algo inexplicável! Quase animalesco. 

No entanto foi quando senti a Eva no meu peito a mamar e o contacto entre as duas que o tal "click" se deu e entrei instantaneamente em "modo mãe" como se me tivessem introduzido um "chip".

A dor passou, os medos também e eu soube que estaríamos bem :)


(Imagem da Web)




4 comentários:

Katy disse...

Oh querida, isso não era para ser assim!! Eles têm de ter cuidado! Ai os médicos...
Um relato lindo!!

Pobre(o)Tanas disse...

Ai Katy, foi complicado... Muito! Mas já está e já esqueci :)

Gaiatas disse...

Acho inadmissivel uma grávida, com dores para ter um bebé, e não darem nada para as dores... :(
Mas a expulsão faz-nos esquecer cada dor.. e aquele cheiro é magnifico! Parabéns minha querida!

Pobre(o)Tanas disse...

Obrigada minha linda! Nada me deram pois diziam que nada me podiam dar :( Mas pronto passou e realmente o cheiro deles é essencia perfeita! Beijoca!