terça-feira, 19 de fevereiro de 2013

Confusão = Birras

Desde que nasceste que tentámos fazer a nossa vida normal em casa. Nunca fomos um casal espalhafatoso. Rimos e brincamos muito mas falar muitooooo alto por natureza não o fazemos e chega ali a uma certa hora da noite e o volume baixa consideravelmente. Porque somos mesmo assim. Já vivemos em apartamento e esta maneira de estar ficou gravada. Até com os cães e gatas assim é. Não se ouvem uma noite inteira. Contigo cá em casa tentámos manter o mesmo tom para te ires habituando mas também temos noção que volta e meia enquanto dormes que o volume baixa muito e andamos mais em biquinhos dos pés. O Pediatra disse para não o fazermos mas sem querer a coisa acontece. És muito assustadiça e qualquer barulhinho faz-te dar um pulo da cama e chorar de uma forma tão sentida que dá dó. Tentamos reverter as coisas mas acabamos a "por almofadas nos pés".

Isto tudo para dizer que cá em casa há um ambiente sonoro muito nosso, harmonioso. Acordas com a voz da mãe ou do pai calmamente a chamar por ti se estiveres muito tempo a dormir e sem comer ou com um sorriso e um "Bom dia, amor pequenino" quando o fazes por ti. Sorrimos uma para a outra, eu pego-te ao colo e tu espreguiças-te muito, vamos mudar a fraldinha com muitos miminhos. Os teus sorrisos passam aos gritinhos e risos e depois uma maminha para aconchegar a barriguinha. No fim a mãe põe-te no baloiço e tu sorris muito feliz. Ponho a tv nos bonecos ou num canal de música e vamos falando. Assim aos poucos vamos aumentando o volume sonoro do que ouves e claro não te afliges. É gradual. Tudo isto se foi fazendo sem dar conta, instintivamente.

Claro que se chegas a um local em que acordas com imensas cabeças à tua volta a falar cada uma no seu tom, à sua maneira, assimilar toda a informação que te é dada torna-se complicado e acabas a chorar desalmadamente.
Foi o que aconteceu parte deste fim de semana quando chegámos a casa da Bisa.
Desataste a chorar perante tanta gente que te quis ver, mamar foi um castigo, dormir idem e uma inquietação até domingo de manhã... Depois disso já te rias e palravas com todos mas porque as pessoas tinham de surgir à tua frente muito calmamente, falar contigo sem grandes alaridos e bastante passeio pela casa ao colinho mostrando-te fotografias, quadros. 

Hoje, na nossa casa, a rotina voltou a instalar-se e quando te sentei no baloiço depois da fralda mudada e da maminha fizeste um enorme sorriso e ninguém te ouviu uma manhã inteira!

A rotina acho que é uma coisa que te assiste, filha!

Até cocó fizeste sozinha!



6 comentários:

Orquídea Branca disse...

:) que fofura :P

Xana disse...

Os bebes também querem é paz e sossego. Aos poucos o barulho vai sendo inserido na vida deles, mas tão pequeninos... :S é bom que saibam distinguir o dia da noite, mas a confusão das visitas deixa-me a mim inquieta quanto mais um bebe.

Katy disse...

Aos poucos foram fazendo a vossa rotina, ela coitadinha gosta é do sossego e paz! Acho muito bem, hehe :P

Beijinho!

Pobre(o)Tanas disse...

A minha tolinha mor! :D

Pobre(o)Tanas disse...

Até a mim! Mas pronto no que toca a familia directa que não a vê muitas vezes tenho de fechar os olhos aos carinhos efusivos :) As saudades dela são imensas e claro a gritaria da alegria de a verem tambem! :D

Pobre(o)Tanas disse...

Nisso é como a mãe! :D Beijoca!