sábado, 16 de fevereiro de 2013

És tu, Eva... A ti, filha!

Filhota, já é tarde e tanto tu como o pai dormem.

Vim aqui dizer-te que te amo muito!

Imenso... Tanto, tanto...

És uma menina linda. Uma princesa perfeita. Tudo em ti é especial. Amo cada bocadinho teu. De tudo em ti e de ti!

Não me canso de olhar para ti. Não me canso de sorrir para ti. Sorrimos tanto uma para a outra. As minhas bochechas chegam a doer da felicidade estampada no meu rosto, rasgada nos meus lábios. E tu retribuis!

Sonhei uma vida inteira contigo. 

Sonhei-te tanto, Eva! E em momentos menos bons senti a tua falta, ainda nem tu nem o teu pai eram presentes na minha vida, para me tornar mais forte, para seguir em frente, ter-te como motivo para me erguer... Por ti. 

Mas soube sempre que um dia existirias e não podia desistir para que nascesses e hoje estivesse aqui a escrever-te.

Não podia desistir para te amar.

És suprema, Eva! Tens a essência de um mundo inteiro para conquistar. 

E tenho medo de não viver tempo suficiente para te guiar, amparar se precisares, te levantar quando caires. Não tenho medo de morrer por morrer. Tenho medo de te deixar sem ter tempo de criar bases para sobreviveres sem mim. Tenho medo que sofras por falta dessas bases. 

Ser mãe é deixar de ter medo por nós e passar a ter medo por vós. Cair e levantar logo de seguida para vos acompanhar, sem perder o ritmo, tentar não perder o equilibrio novamente. Porque também temos falhas. Convosco, porém, não devemos falhar.

Por isso te dou tanto colo. Por isso te embalo tanto nos nossos momentos a duas. Por isso amo dar-te maminha. Porque te posso proteger. Porque ninguém te pode arrancar dos meus braços sem que eu dê luta primeiro. Sem que eu morda. Rasgue. Grite.

O meu amor por ti aumenta a cada dia que passa e agradeço que seja algo gradual pois se tamanho sentimento entrasse no meu coração bruscamente, temo que não aguentaria. Assim ele vai aumentando todos os dias, dilatando para receber ainda mais amor para que eu to transmita a ti. 

Por isso te encho de beijos. Por isso te afago tanto. Encostar a minha cabeça à tua, tocar-te as bochechas com a ponta dos dedos, cheirar-te de olhos fechados. Tudo em ti me faz levitar. Torna-me tão mais humana. Tão mais cheia de sentimentos. Emoções!

Às vezes observo-te enquanto dormes e pergunto-me se saberás a imensidão do que sinto por ti. Ouço-te suspirar no meu peito e sei que caberás nos meus braços mesmo quando fores uma mulher adulta, mãe talvez. Sei que te poderei embalar toda uma vida sem te pedir nada em troca. Apenas viver para sentir-te.

Daria a minha vida por ti, Eva. Sem pestanejar. Num segundo. Em menos tempo que isso. Agora mesmo. Já!

Não quero muito desta vida. Manter-me assim como estou. Deixar-me estar a observar-te. Sentir-te. 

E quando o meu momento de partir chegar saber que conseguirás caminhar por ti e pelos teus. Com a força que sei que terás. Com o mundo à espera que conquistes a sua essência... 

E tu a conquistarás!

Um dia sonhei-te, Eva... E o meu sonho tornou-se a mais bela realidade!

Sou a mulher mais feliz deste mundo. Porque tenho o prazer de te conhecer e criar. Porque tenho a honra de ser tua mãe.

Obrigada por me fazeres ser uma pessoa melhor, filha! Obrigada!




P!nk - Try






6 comentários:

Katy disse...

Opah, olha que as minhas hormonas de grávida não aguentam tanta emoção ao ler coisas tão lindas!! Tou aqui quase a chorar!!

És uma grande mulher, uma grande mãe, isso transparece em cada palavra que escreves! A Eva tem sorte em ter-te como mãe, tal como tens sorte em ter uma bebé tão perfeitinha e linda como a Eva! Tenho a certeza que ela vai ser uma grande mulher, se aprender contigo.

Um grande beijinho linda, emocionaste-me!

Gaiatas disse...

Este amor é tão puro que só quando somos mães é que conhecemos e admiramos :)))*

Nany disse...

Ser mãe é isso mesmo, andar com o coração fora do corpo.
Adoro ler estas declarações puras de amor :)
Bjs

Pobre(o)Tanas disse...

Oh agora foste tu que me deixaste a lágrima no olho!!! Fogo!!! :) Obrigada! Daqui a uns meses és tu a escrever panisguices destas :D

Pobre(o)Tanas disse...

E sabe tão bem!!!

Pobre(o)Tanas disse...

Obrigada, Nany!!! :D