quinta-feira, 21 de fevereiro de 2013

O cabelo da mãe que faz inveja à Pocahontas!

Há dois anos que não corto o cabelo. Depois ia pintando em casa. Desleixei-me pois que não sou mulher de andar metida em salões de coisa alguma. Faço tudo em casa a menos que a coisa já esteja em estado de sítio. Meteu-se a gravidez pelo meio e no fim dou por mim assim sem saber bem o que fazer:



Qualquer gajo metaleiro gostaria de uma peruca destas para abanar nos concertos. A Pocahontas mandava a tribo atrás de mim para mo cortarem e poder fazer extensões. Podia ganhar um dinheirão (ou não!) vendendo-o 

mas...

Quero mudar. Quero cortar. Quero algo de diferente.

Mas não tenho tempo. Não tenho coragem (sei lá porquê). Não sei como.

Os dias vão passando. Enrolo-o no topo da cabeça ou faço uma trança e a coisa passa...

Esta é a única coisa de ser mãe que me está a custar. No fundo focar a atenção também em mim. Não criar raízes nem teias de aranha na mulher que era.

Aliás nem sei se o meu cabelo já não terá ali um qualquer ninho de uma espécie rara... Ou um fungo a nascer...

E o peso...?

Oh o peso...





6 comentários:

Vera disse...

Acho que um corte te dava uma "frescura" tá mesmo muitooo comprido. Arrisca, vai saber bem vais ver. Pelo meio das costas e olha que ainda ficava comprido.

ML disse...

Toca a arriscar na mudança!! A primavera vem aí e vai saber-te bem! Eu depois do D nascer já fui ao corte, soube-me bem e vou outra vez ainda este mês! Vamos inspirar-nos as duas e pensar em nós também!

Beijoca!

Orquídea Branca disse...

acho que fazias bem em cortar :) corta assim pelo meio das costas, para não teres um sopapo daqueles xD mas acho que precisas mesmo de mudar :) confesso que está muito grande para mim!!!

Katy disse...

Primeiro que tudo tens um cabelo lindo!! Quem me dera que o meu fosse assim tão bem comportado.. lool

Depois acho que fazes bem em cortar, que isso daqui nada cria raízes na terra rapariga :)
Eu também tinha sempre o cabelo grande, a bater-me no rabo, e também comecei com uma vontade de mudar, mas faltava-me a coragem. Um dia decidi que tinha de ser ali já, tipo agora ou nunca, escadeei até uns centimetros abaixo dos ombros e fiquei logo mais leve! O cabelo continua comprido, mas com um corte muito mais giro e sem parecer que tenho uma manta na cabeça :P

Arrisca, vê cortes que gostes e coragem mulher! :D

Pobre(o)Tanas disse...

Têm todas razão! Tenho mesmo de mudar! Bom pelo menos ja tomei consciencia disso! É o primeiro passo... Vamos a ver... Mas devo fazê-lo em casa como sempre fiz que ainda não me acho preparada para ir ao cabeleireiro! LOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOL

Nany disse...

É isso mesmo, coragem! isto de quem cada vez que vai ao cabeleiro (uma vez por ano) pede sempre para cortar muito poucochinho, mas o meu é muito encaracolado e passa-me pouco dos ombros.
Também faço tudo em casa :)
Vai aos poucos e vais-te habituando.
Bjs