quarta-feira, 9 de outubro de 2013

Que amor este...?



Sentes, Eva?

Que amor este, guloso, que nos enche as veias de açúcar e o coração de algodão doce, nos faz cair à cama volta e meia com crises de diabetes?

Que amor este, furtivo, que nos cria asas, faz levitar e cujo trem de aterragem falha 99,9% das vezes após as 3 da manhã?

Que amor este, inebriante, que nasce em nós sem termos aprendido ou estudado para mas cujos manuais nunca são adequados ao nosso caso?

Que amor este, voraz, que nos faz correr para não perdermos um segundo mas também nos faz andar em câmera lenta quando passamos 10 meses a dormir mal?

Que amor este, imenso, que nos faz tirar-lhes os macaquinhos sem lenço de papel porque são macaquinhos dos nossos filhos apesar dos dos nossos amigos chegados serem nojentos?

Que amor este, louco, que apesar de estarem borradinhos nos faz pensar que os nossos filhos são os mais cheirosos do mundo?

Que amor este, tamanho, que nos faz aturar birras que não toleramos nos outros mas que com os nossos as doses de paciência vêm em balões de soro sem quebra de stock?

Oh que amor este, estranho, que é tão grande e gigante, tão poderoso e forte?

Que amor este, supremo, que não acaba pelos filhos nossos?

Seja para um, dois ou para trios de três aos pares, para dúzias de doze, milhares de milhões?

Que amor de amor.

Que amor!

Eva, sentes?



Pobre(o)Tanas

9 comentários:

Katy disse...

AMO! Eu não escreveria melhor.. ♥

Angela disse...

Este é o maior AMOR do mundo!!

Pobre(o)Tanas disse...

É o maior amor! Só uma mãe e pai sabem ;)

Pobre(o)Tanas disse...

É verdade Ângela e os teus meninos??? :D

Angela disse...

Estao lindos e a crescer muitooo rápido...!ele fez agora 4aninhos e ela 4meses!beijinhos

Vera, a Loira disse...

Adoro. Que lindo.

Cláudia disse...

Só uma mãe babada para escrever assim :)

Pobre(o)Tanas disse...

Obrigada borrachos! :D

Maria do Sol disse...

Lindo. Não fui eu que escrevi mas podia ter sido, porque é o que sinto.
Abraço