segunda-feira, 13 de junho de 2016

Um olá e um até breve!

As novidades são algumas, e o tempo fugiu-me das mãos!

Desde a ultima mensagem, a minha mãe, felizmente, recuperou totalmente do cancro, ficou limpinha e seguiu a sua vida mas claro vigiada. A minha tireoide também estabilizou e já não preciso de tomar medicação apesar de continuar a vigiar porque tenho os nódulos presentes mas os horriveis sintomas que tinha desapareceram e sinto-me em paz, sem ataques de mau humor, ansiedade ou arritmias. 2015 foi um ano terrivel com tantos médicos e exames, hospitais, consultas, internamentos... Veremos o que nos reserva este mais ou menos calmo 2016, tirando para a minha vovó velhota que tem tido alguns percalços cardíacos. Esperemos que se mantenha estável pois preciso dela cá ainda uns bons anos.

O tempo tem voado, os minutos são todos contados e deambulamos entre casa, escola e respectivos trabalhos. Ou seja, temos vivido offline dos blogues. À partida já sabia que ia acontecer este afastamento até porque os tempos que eu queria que ela um dia lesse sobre, para saber como foi, como a gravidez ou o primeiro/segundo anos de vida, já passaram e a partir de agora ela guarda na memória os momentos que vive connosco. E que bela memória ela tem :) 

As novidades são algumas e temos uma Eva super crescida e irrequieta com 3 anos :) 

Depois da operação ficou com as vias respiratórias desobstruídas e as noites tornaram-se maravilhosas. Não mais ressonou, nunca mais teve situações aflitivas de apneia (que quem passa sabe como são horriveis). Teve um episódio de infecção respiratória em que entrou no hospital com pouco oxigénio mas o tempo no inicio do Outono/Inverno não ajudou muito. Porém, depois disso, tudo sem problemas e as constipações passam sem grandes medos que ela a qualquer momento tenha falta de ar. A operação foi a melhor opção. Aliás, no caso dela não havia outra.

A entrada na pré em Setembro, com 2 anos e 9 meses, foi tranquila. Era para ter sido em Outubro mas começou logo no primeiro dia de aulas. Se já falava imenso desde então que não se cala. Notámos que começou a ser ainda mais independente, a querer fazer tudo sozinha e tem um vocabulário muito extenso e correcto. Por vezes sinto tantas saudades das palavras que não dizia bem como "caco-iris" (arco-iris), borbucas (borbulhas), "pato dónádi" (Pato Donald)... A cada dia que passa vão desaparecendo dando lugar às que são bem ditas/pronunciadas.

Pelo que se enturmou bastante bem e nunca ficou a chorar. Tivemos mais receio nós, como pais. Toda aquela confusão de ter mais amiguinhos e alguns quase a entrar na primária, mais actividades, ir a uma cantina pela primeira vez, ter outras auxiliares e não ter aquele colo que estava habituada na outra escola, achámos que iria sentir-se deslocada mas nada disso. Como sempre fez amigos com facilidade e faz as delicias de educadoras e colegas por ser assim tão delicada, tão ela. E colo, tem sempre de todo o lado. Basta pedir.

Mas apesar de ser uma criança meiga, risonha, também tem o seu mau feitio e consegue ser teimosa, refilona e amuadinha quando algo não lhe corre de feição. Faz birras e ata o burro com imensa facilidade mas felizmente desata-o rapidamente também. Dá aqueles abraços apertados com beijos suculentos e começa a falar à bebé para lhe darmos colo e beijinhos ao mesmo tempo, cada um numa bochecha. Uma gaiata cheínha de mimo como só ela.  

Foram mais as noites em que dormiu na nossa cama mas há cerca de um mês ou dois que voltou para a dela de livre vontade. Ela dorme onde quiser e certo é que as idas para a cama são pacíficas e é ela mesma quem pede para ir à hora habitual, sem dramas, sem choros, sem complicações. Para comer continua a ser um pisco mas com paciência e imaginação (do pai) à sopa segue-se o segundo prato e com sorte a fruta vai também. Na escola come tudo e até salada... Vá-se lá entender... Durante a noite não pode faltar o biberão (ou biberões) do 'ueitinho!

Já pediu uma mana (tem de ser menina e chamar-se Leonor!!!) mas ainda não nos vamos aventurar. O relógio já deu horas mas por agora temos outros planos. Talvez para o ano ou no seguinte esteja grávida, mais cedo não será. Queremos curtir ainda muito só esta pirralha que tantos cabelos brancos nos vem trazendo ;)

A nossa vidinha continua igual e sabe bem poder contar com essa monotonia ao lado do meu Jacinto que é o melhor marido e pai. Sempre presente em tudo o que diga respeito à filha, à família. Nunca nos desampara, sempre com uma palavra amiga quando estamos mais em baixo, sempre com a sua tolice e brincadeiras que a filha já vai absorvendo. Para a brincadeira ela é igualzinha ao pai <3 Sempre a cantarem, fazendo teatros com musicas que eles inventam, uma casa cheia estes 2. Sou uma mulher abençoada <3 Daí que não desejo mais. Que tudo se mantenha assim...

Não sei se voltarei a escrever, não quero ter mais aquele peso de vir a correr imortalizar tudo o que ela diz, faz ou que vivemos antes que se perca no tempo ou ficar ansiosa se me esqueci de algo numa linha de tempo correcta. Para mim deixa de ter sentido quando se torna obrigatório e imensamente imposto ou rígido. Nunca tive como finalidade levar isto em frente durante anos e anos. Acho que a gravidez e os primeiros tempos, como disse, foram importantes para ela saber como foi, para lhe mostrar como nos sentimos quando soubemos que a esperávamos, cada dia, hora, minuto e segundo foram vividos com tanta emoção e expectativas que não escrever sobre isso seria perder algo muito valioso. Serviu também para termos um registo de como se lida com um bebé nos primeiros tempos mas nada mais que isso. Talvez um dia até fique restrito, até lá fica assim para ajudar outras mamãs de primeira, segunda, as viagens que forem e precisem de saber algo que lhes escape nesta aventura.

Muitas felicidades, amor e saúde a quem nos acompanhou nesta aventura é o que mais desejo, e quem sabe, talvez seja um até breve :) Com tempo não deixarei no entanto de ir lendo alguns blogues de quem me foi mais querido e por vezes deixar uma palavrinha :) se precisarem de esclarecer alguma duvida do que aqui leram e eu puder ajudar é só contactar.

Beijinhos e obrigada pelo carinho sempre presente!